Mensagem de Pessach

“E ensinarás aos seus filhos”

Nossa tradição é muito zelosa com a educação dos nossos filhos. Por diversas vezes, a frase “e ensinarás aos seus filhos” aparece na Torá e nos livros que formam o Tanach. Em Pessach, em especial, todo o ritual do Seder está voltado ao ensino das gerações mais jovens. Ao redor da mesa, avós, pais e crianças compartilham as histórias do nosso povo; escutam as vozes do passado para que elas iluminem o nosso presente, o nosso futuro. 

Em várias passagens, há a menção de que Deus nos tirou da terra do Egito com mão forte e braço estendido. Estamos diante de um ensinamento que se move para além do tempo de Moisés. Afinal, mão forte e braço estendido traz consigo uma tensão, um encontro de forças que ambiciona o  equilíbrio entre firmeza e generosidade, entre a integridade da convicção e o olhar amoroso para o outro. Por séculos, o nosso povo delega, em Pessach, o mesmo ensinamento para as novas gerações na esperança que  possamos iluminar o mundo frente às ameaças da força desmedida e da falta de cuidado com o próximo. 

Convicção e generosidade não devem viver separadas. Essas duas virtudes sempre foram fundamentais para nossa sobrevivência. Desenvolvemos uma enorme resiliência frente a tantas perseguições, preconceitos e injustiças. Hoje, essa força é reconhecida e admirada por muitos. Mas o segredo dessa enorme resistência somente se realiza quando ela revela o seu fim: a generosidade com o próximo, com o distante, com o mundo de que fazemos parte. Do braço estendido, nasce a compaixão e a empatia com o outro. Quando nos sentimos cuidados, isso faz com que tenhamos força e vontade de cuidar dos outros. Quando nos sentimos sozinhos, fechamo-nos em nós mesmos e a suficiência da vida encerra-se nela mesma, mesquinha, destituída de propósito. A consequência imediata desse egoísmo é que nos tornamos mais fracos. Em momentos de crise, é possível que cada um de nós acabe por se tornar refém desse movimento; contudo, é a ação oposta que nos oferece a real possibilidade de êxito. 

Sob a égide da mão forte e braço estendido, convidamos você e sua família para celebrar este Pessach. Sob o véu estendido por esse ensinamento, convidamos todos para viver esse momento tão difícil que passamos. Que tenhamos força para exercer a nossa generosidade e que consigamos cuidarmo-nos uns aos outros.

Desejamos a todos um Chag Sameach!

Escola Alef Peretz 
Marcelo Davidovici
João Guedes